sábado, 18 de agosto de 2012

MEU SONHO DE ESPERANÇA

MEU SONHO DE ESPERANÇA Meu sonho de esperança, manso e brando Em busca de outro senso mais sutil, Aos poucos calmamente, dominando, Mostrando ser mais forte e mais gentil, Remonta todo o tempo que, esperando, Nublava este meu céu que fora anil. Ferido pela dor de uma saudade, Marcado por um golpe do passado. Qual tronco que perdeu-se da verdade Cortado pelo corte do machado, Não acho, nesse mundo, paridade; Morrendo sem ter sombras ao meu lado. De tudo o que temia, esteja certa, A vida se mostrou tão incompleta... MARCOS LOURES