domingo, 14 de outubro de 2012

o lado negro da luz



não inventes o poema
ele está aí
anda pelas ruas
desesperado
sem abrigo
com fome
em busca de emprego

a idade do aquário
e tu peixe
borbulhando palavras
gastas
cansadas de tão
não é deste tempo

querem-se palavras
deste
estar aqui
agora
quando

o lado negro da luz
é mais visível:
tresanda