terça-feira, 27 de novembro de 2012

[Comunidade Bahá'í do Brasil] Bahá’ís promovem ações pela igualdade racial e abolição de todas as formas de preconceito

[Comunidade Bahá'í do Brasil] Bahá’ís promovem ações pela igualdade racial e abolição de todas as formas de preconceito:
---------- Mensagem encaminhada ----------
De: Jordana Araújo <jordana.araujo@bahai.org.br>
Data: 23 de novembro de 2012 19:21
Assunto: [Comunidade Bahá'í do Brasil] Bahá’ís promovem ações pela igualdade racial e abolição de todas as formas de preconceito
Para:
Bahá’ís promovem ações pela igualdade racial e abolição de todas as formas de preconceito
Dia da Consciência Negra é destaque em várias cidades brasileiras




Durante esta semana, a Comunidade Bahá’í do Brasil organizou em diversas cidades do país celebrações pelo Dia da Consciência Negra, data oficializada no calendário nacional em 2003 e comemorada no dia 20 de novembro.

Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (BH), Maceió (AL), São Paulo e Campinas (SP) promoveram atividades para fomentar a reflexão sobre a origem do preconceito e a importância do reconhecimento da igualdade entre seres humanos.

Os bahá’ís entendem que a promoção da igualdade racial é um pré-requisito para a prosperidade dos povos. As escrituras bahá’ís dizem que “Todos vós sois os frutos de uma só árvore, as folhas do mesmo ramo”, ilustrando que a prosperidade dos povos se dará quando nos reconhecermos como partes de uma mesma unidade - reconhecimento este que depende tanto da igualdade racial, como também da igualdade entre homens e mulheres.


I Seminário da Consciência Negra em Aracaju
Inédito na cidade de Aracaju, o Seminário apresentou a palestra “A questão do racismo”, ministrada por Antônio Autran, representante do Movimento Negro Unificado e Marcos Araújo, da Comunidade Bahá'í.

“Autran ressaltou o fato de ser neto de escravos e sentir na pele o flagelo duplo do preconceito racial e da miséria”, conta a participante Fátima Fontes. Segundo ela, a visão de esperança de um futuro no qual a humanidade reconheça a sua própria unicidade e, assim, possa conviver em paz e harmonia foi ressaltada pela Comunidade Bahá’í com base em textos sagrados que orienta “...se encontrardes com aqueles de raça e cor diferente das vossas não desconfieis deles, retirando-vos para dentro de vossa casca de convencionalismo; antes, ficai alegre e mostrai-lhe bondade”.

Participantes do Programa de Empoderamento para Pré-jovens da cidade apresentaram uma música sobre o poder da juventude na transformação do mundo. Os quarenta participantes cantaram “O Coro das Raças” e “Roda da Unidade”,  uma música bahá’í que remete a visão de futuro apresentada por Marcos em sua palestra.


Atividades com crianças e pré-jovens em Maceió
Em Maceió, as crianças assistiram um vídeo em que um coelho branco e uma coelha preta se casam e seus filhos são de todas as cores. “As crianças refletiram sobre o respeito as diferenças, a convivência com as diferentes raças e a valorização da diversidade humana”, explica Walkíria Cardoso, uma das organizadoras. Eles também ilustraram a frase “Preconceito Não!” e uma citação de Bahá’u’lláh, Fundador da Fé Bahá’í, que diz “Fechai vossos olhos para diferenças de raças e dai boas-vindas a todos, à luz da unidade”.

Já os pré-jovens participaram de um debate sobre a causa e consequências da exclusão social. O Programa de Empoderamento para Pré-Jovens trabalha a educação intelectual e espiritual não-dogmática e estimula o pró-ativismo nos assuntos comunitários dos participantes. “É dever de todos ajudar a promover a inclusão dos negros na sociedade. Devemos refletir sobre os males do individualismo e do egoísmo e a importância de servir à humanidade”, comentou Juan Victor, de 13 anos.


Palestras no Rio de Janeiro
As contribuições dos negros africanos e brasileiros ganharam destaque nas palestras realizadas por Marilucia Pinheiro e Isaias José Souza Neto, conhecido por Zazá, na Sede Bahá’í Local, que fica em Copacabana. Marilucia narrou a história dos negros no Brasil, destacando a vida e luta de Zumbi dos Palmares.  Em seguida, Zazá contextualizou a história africana e seus avanços e contribuições nos campos dos saberes, da cultura, da religião, da espiritualidade e das ciências. Ele também buscou demonstrar por meio dos escritos bahá’ís e pela ciência que a humanidade é uma.

Orações em São Paulo
Bahá’ís e seguidores de outras religiões se reuniram na sede bahá’í de São Paulo para oferecer orações em lembrança a todos os negros e negras que contribuíram para a construção da sociedade brasileira. Segundo Roberto Paulo, um dos participantes da reunião de orações realizada no dia 17, a comemoração do Dia da Consciência Negra fomenta o intercâmbio e o conhecimento sobre as culturas e tradições negras que ajudaram a moldar nossa sociedade. “É este intercâmbio que fomenta o sentido de igualdade entre os brasileiros e ajuda a superar a injustiça e a violência no país”, explicou Roberto.
Veja fotos do evento de Aracaju, Maceió e Rio de Janeiro.

Para saber mais sobre a ação social desenvolvida pela Comunidade Bahá’í entre em contato pelo endereço eletrônico: info@bahai.com.br.
Jordana Araújo
Assessoria de Comunicação
Secretaria Nacional de Ações com a Sociedade e o Governo - SASG
Comunidade Bahá'í do Brasil
(+55 61) 3255 2200 / 8188 0239




Permalink

| Leave a comment  »