quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

aterro sanitário



Fui lendo,
me informando,
tentando deformar minha ideia.
Fiz do cérebro uma panacéia de senãos.
Plantei sermãos ufanistas que me embaçavam as vistas,
cantei loas,
regi versos,
olhei a proa,
fui submerso.
Quanto mais remava a favor, maior a correnteza ao contrário,
quano mais procurava um caminho, me tiravam o plano viário.
Juro.
Tentei ser patriota, mesmo chamado de otário.
Sabe o que mais me dói?
Ser relegado a viver nesse imenso aterro sanitário...
attilioimbroisifilho
09/01/2013 - 14 : 01 hs.