quinta-feira, 10 de janeiro de 2013


ESCRAVO DA MESMICE


 ''Á FLAVIO MURRAH ''




vagando por ilusões mórbidas 
corroído nos detritos de toda podridão
acompanhado apenas por uma sinfonia de moscas 
zumbindo melancolicamente 
já não defendo a mesma bandeira 
não estado ,nem amor 
só o ódio pela guerra 
nada fará sentido,pois já não choro
nem fico rindo
tudo que se move não mim comove 
pessoas a minha volta derrotada 
vencidas ,rápido demais 
garras da ingenuidade nos prenderam 
tão descrente da ordem e progresso 
a tv anuncia suas regras 
estamos nos tornando 
seres mecanico
seres ridículos


-Ed. Ribeiro