terça-feira, 23 de abril de 2013

Não raro, nos magoamos com a vida ...

A gente sonha,
 idealiza,
 se decepciona,
se angustia ...
A regra é a seguinte:
Chora e soluça longamente.
Não bloqueie o pranto.
Com os olhos vermelhos,
com os traços bem grosseiros,
traça outros sonhos,
novos planos.
Não importa o que façamos com nossas cismas,
quando a vida cisma com a gente não oscila.
Sonhos são como cantos ou poemas inspirados.
Se não emocionam,
 em parte anestesiam.
A vida graceja
enquanto a gente vai juntando os pedaços.
Ferindo ou ferindo-se.

Cecília Fidelli.