quinta-feira, 18 de abril de 2013

SOU ERRADA

Sou errada porque sigo minha cabeça e por ela morro em segredos desvendados por terceiros
Sou errada por não ter medo de demonstrar meu afeto e fazer dele o motivo da minha lucidez
Sou errada em querer desconcertar a mácula do gesto, do beijo, do olhar intencionado.
Sou errada toda vez que insisto para ser descoberta e nisso teimar pela existência do singelo em minha vida
Sou errada ao saber que tudo tem seu valor e que muitos cobram por ele
Sou errada ao compreender a verdade na mentira e a falsidade aceitável na sociedade desmedida
Sou errada quando estou certa e faço questão de isso provar 
Sou errada por recompensar a quem me encanta cheio de bondade 
Sou errada na inconstância dos meus ímpetos de querer acertar durante as tentativas de escalada
Sou errada aos olhos do diferente que não me tolera
Sou errada por desafiar meus sentimentos e os alheios
Sou errada demais, imperfeita, indiscutivelmente irritante
Por isso sou exata.