segunda-feira, 18 de novembro de 2013

As calçadas de São Paulo já não suportam



As calçadas de São Paulo já não suportam
o peso de tantos bêbados
de seres esquecidos
tudo aqui é tudo muito grande
dái ficamos pequenos
rascunhos de gente
fiapos que a FIESP esquece
que Abílio Diniz nem pão nem açúcar
que Antônio Ermírio de Moraes não ergue
sequer um saco de cimento de coisas boas
desculpa São Paulo
gosto muito de tuas luzes
mas tem um ser humano largado na calçada
nrssa hora o coração do poeta se apaga.

-MIRÓ

(Miró até agora, 2013)