sábado, 4 de outubro de 2014

Personificação apaixonante



Pensamento imaginário que faz barulho aqui dentro...
Invoca permissão pra compor toda uma trilha pra atrair o coração.
Tardinha se despede e noitinha se apercebe...
Surge a personificar a esperança que se leva muito sério.
Arranca risadas não premeditadas e esfrega-se por inteiro
no molhado dos beijos.

Cara lavada e peito esfuziante de desejos pra abraçar o céu alheio.
Porta-voz do desconhecido almejado, enriquecendo promessas de travesseiro, agora, sem cobertas...
Olhos pro vento invejar quando a sussurrar provocar arrepios...
Febre que não cessa, mas também não adoece, tampouco, ojeriza.
É tentador merecer sua presença divina.