terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

o meu amigo nicole

o nicole, a albina e o marco


o meu amigo nicole

como grãos de areia
os dias e os amigos
vão-nos deixando perdidos
nas praias da memória
sem redes nem peixe

eu sei que estás aqui
nicole
porque te vejo e te sinto
no olhar-te

há dias para fazer
e outros para lembrar
há uma imagem
o teu rosto nela e a mão
as mãos falam-me

e tu
tu partiste para ….
não sei quando
para regressares agora

nada é
mas tudo pode ser

(torreira; companha do marco; 2010)

https://ahcravo.wordpress.com/2015/02/10/cronicas-da-xavega-49/