quinta-feira, 26 de março de 2015

o meu amigo basilius

o espanto de ter


o meu amigo basilius


a máscara esconde o homem
não o esconde o ser

um brilho de diamante puro
ilumina os gestos

caem as moedas
na arte da recriação do tempo
e são crianças quem as recebe

chama-se basílio
basilius é outro nele inteiro

(basilius; feira medieval de arzila; 22 de março de 2015)

https://ahcravo.wordpress.com/2015/03/26/o-meu-amigo-basilius/