sábado, 28 de março de 2015

Reverso



Chama de ação, imbuído em intuição, ponto de fusão, em ebulição. A sensação é a de não sentir os pés no chão, paixão. Fusível, peregrino. Perpetua sentidos, calibra a própria teimosia, enquanto a falta o apressa.

Fluído emocionado, tomado por espectros sensíveis, que os decompõe na valsa que embala a visão que se tem de dois. Um estado racional é seu indumentário, aliado a um espaço vago que lhe é apropriado. E o que interessa é o lado visível das coisas dispersas.

Reverso de uma tribuna impulsiva onde duas almas debruçam-se a expectativas, cujo resultado atônito as traz de volta ao cenário catalisador capaz de desfragmentar cada parte por elas extraída.