segunda-feira, 8 de junho de 2015

irei de barco

o aparelhar do barco



crónicas da xávega (68)


irei de barco

foi de minha mãe
que parti

o que sobejar do
ter sido
terá no mar porto

irei de barco

(torreira; companha do marco; 2013)

https://ahcravo.wordpress.com/2015/06/08/cronicas-da-xavega-68/