segunda-feira, 22 de junho de 2015

´´Meu Recife Antigo... ´´



´´Meu Recife Antigo... ´´



Pelas ruas desertas das noites sombrias

Do Recife Antigo, eis tantas recordações...

Ouve-se o vento entoar, antigas canções,

Repletas de amor em letras de poesias.



Do mais singelo torvelinho das melancolias

Surgem lembranças, contemplam-se, casarões

Erguidos em épocas das elucubrações,

Hoje apenas, representam casas vazias.



A Orquestra de Frevo rememora cenários,

Vividos outrora por poetas solitários

Em que o encanto resplandece o valor.



Desse Recife, berço áureo de luz.

É no teu passado que cravo minha cruz.

É a ti que eu declaro meu eterno amor.



(Jose Turflay Albuquerque)