segunda-feira, 26 de outubro de 2015

amputado

sem vento e com velas - a ria em todo o seu esplendor


postais da ria (107)


amputado

mesmo sem te ver sinto-te
a tua ausência dói-me
sei-te demasiado

não ando por onde andámos
para não te dar o braço
o que me cortaram

escrevo-me-te pa­ra sermos

(torreira; regata das bateiras à vela; s. paio; 2012)

esta foto consta do meu livro "sou tudo o que aqui encontras"

http://ahcravo.com/2015/10/26/postais-da-ria-107/