domingo, 22 de novembro de 2015

como se rezasse





crónicas da xávega (112)


como se rezasse

poisado na areia o barco espera
o que das mãos do homem
fará dele instrumento completo

ouço-os sempre mesmo se não

(torreira; companha do marco; 2014)

o alfredo (pirolito) repara uma manga enquanto se aparelha o barco

http://ahcravo.com/2015/11/22/cronicas-da-xavega-112/