terça-feira, 29 de dezembro de 2015

o mar e eu


o ti américo e o massa




crónicas da xávega (120)

o mar e eu


olho o mar e penso
aqueles que te não conhecem
se te soubessem

fico assim dentro de mim
a inventar ondas gaivotas
um barco e os meus amigos

o mar é uma casa imensa

(torreira; companha do marco; 2011)

o ti américo e o massa, atrás

http://ahcravo.com/2015/12/29/cronicas-da-xavega-120/