sábado, 26 de março de 2016

cabrita alta




o joão manuel dias puxa a cabrita pela haste



postais da ria  (148)


cabrita alta

escrevo sete metros
nunca menos
mais de dez quilos
lançar arrastar puxar
lama cascas ameijoa
quantos quilos mais?

os músculos retesados
joelhos fincados
na borda na bateira
esmagam rótulas

tenso o dorso
o esgar na boca
nos olhos no rosto
os dentes cerrados

o esforço verga o corpo
desgasta-o deforma-o
o homem não é de ferro
a cabrita sim tem dentes
ferrados na lama na carne
rasga músculos fere

escrevo sete metros
nunca menos
mais de dez quilos

quero que os sintas
ao leres

(torreira; cabrita alta; 2012)

joão manuel dias

http://ahcravo.com/2016/03/26/postais-da-ria-148/