domingo, 5 de junho de 2016

hoje existo só


um homem e a rede



crónicas da xávega (166)


hoje existo só

existe o homem e
existe a rede

existe o mar e
existe o peixe

existo eu porque
assisto a tudo

e assistir
é outra forma
de existir

hoje assisto só



(torreira; companha do marco; 2010)

o agostinho canhoto sacode o saco

https://ahcravo.com/2016/06/05/cronicas-da-xavega-166/