quarta-feira, 21 de março de 2018

diálogo com álvaro de campos




“Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo.” 

nem isso álvaro
nem isso

(torreira; 2013)

https://ahcravo.com/2018/03/21/cronicas-da-xavega-241/