sexta-feira, 10 de abril de 2020

Uma Poesia Para Raul - XXI



Um ano de vida
Belo e robusto
Alegria para o poeta
Ódio para a turba

Longa vida terás
Mas o sistema ultrapassado
Com suas velhas teorias
E desbotadas tradições

Não chores poeta
Podaram-me
Navalha absurda
Renasço das cinzas


Manoel Hélio Alves, é poeta, natural de Macarani/Bahia, e mora há muito tempo em São Bernardo do Campo/São Paulo.

Conheça o Projeto: Uma Poesia Para Raul no Facebook clicando AQUI.

2 comentários:

  1. Benilton José Moreira10 de abril de 2020 20:53

    Boa noite, Manoel Hélio!
    Bela poesia. Adorei o final que renasce das cinzas, uma perfeita fênix com um longo tempo de vida.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Benilton José Moreira pelo seu comentário!

    ResponderExcluir