quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

e tu?



esticado o saco, abri-lo-ão. o sol e o vento farão o seu trabalho: secá-lo-ão

escorregar pelos dias
deitado no chão herdado
imóvel
quase não vivo
quase
tão fácil não ser
tão fácil o sim a todos
tão cómodo
sentado na soleira da porta
qual gato à espera da festa
que festa poderá haver
nunca se sabe
os mortos agradam a todos
porque estão
e tu?


(torreira; companha do marco; 2012)

https://ahcravo.wordpress.com/2014/12/04/cronicas-da-xavega-28-e-tu/