sábado, 21 de julho de 2018

sexta-feira, 20 de julho de 2018

"Pero sim , pero não . Não sei te dizer Oh! irmão . . . Se a saida É pelo o ar ou Pelo porto ou até Pelos portãos Da Repulbrica Federativa Do Brasil. Não sei se é melhor Pelo chão ou se é de avião Tomo minha cachaça com limão Brinco com a vida . (Quanto vale querida.) ???"

(PLÍNIO CEDO)

quarta-feira, 4 de julho de 2018

Intensidade


                             


Quero poder te amar em todos os momentos
Quero poder te possuir
Como amiga e como mulher
Meu sentimento por ti aflora no meu olhar.


Transborda em palavras de amor
E a cada dia se torna mais intenso
Somos abençoados pelo firmamento
Nossa união foi escrita nas areias do tempo.


Tu és meu amor
Fonte da minha inspiração
Luz do meu existir
Porto seguro aonde acho abrigo para minha paixão.


Minha poesia só tem um norte: Tu
Musa divina, o brilho do teu olhar ilumina meu coração
O toque da tua pele sedosa
Teu beijo molhado
Teu coração apaixonado, me tornaram só teu.


Por tudo isso me abrace
Me ame
Diga no meu ouvido que tu és minha
Fale meu nome com paixão
E me deixe extasiado de prazer.


Preste atenção no meu 
olhar
Ele te dirá tudo o que sinto
É tudo verdade
Meu coração quer se entregar
Por toda a minha vida ao teu amor.



segunda-feira, 25 de junho de 2018

Mistério do Amor





Amada! Queria que tu me falasses do mistério do amor
Na noite sob o manto estrelado, vislumbrando o infinito
Através dos teus sorrisos, enquanto te declamava meu amor
Amada! Queria que tu me beijasses e me fizesses sonhar
E no meu caminho — tu! — minha inspiração
Que é mais sublime que a lua, onde vivem os apaixonados
Nua, simples, revestida de paixão
Tu és impossível de resistir — ah! Que vício doce!
Poder te amar em meio ao desejo sem fim
Sem pudor, sem limite...

E minha alma ao lado da tua só encontra paz nos teus abraços
No teu beijo ardente dos amantes — perdi-me
Encontrei-me no teu coração
E, no entanto, se tu tivesses ouvido em meu silêncio uma voz
De amor, uma simples voz perdida no eco dos tempos...
Falando das alegrias e penas da vida que eu tive
Mas, em teus braços cicatrizei minhas feridas
E nossas juras eternas de amor, revestidas pela nossa paixão
Envoltas em música, floresceram como os jardins
Em uma primavera sem fim
Que iluminou a face do poeta!




sábado, 23 de junho de 2018

Sarau do Seu Camilo - CEU São Mateus



Sarau do Seu Camilo é um evento cultural que visa difundir e disseminar a poesia marginal, porém também expressar diversos tipos de linguagens artísticas, focado em resgatar o jovem da periferia que tem pouco acesso a informação e a leitura, difundir a cultura para as novas gerações em nossas apresentações contamos com cordelistas, dançarinas e dançarinos, poetas e poetisas e músicos de diversos estilos, que se reúnem mensalmente para celebrar a resistência artística e a boa convivência através da arte.

Endereço: Rua Curumatim, 201, São Mateus, São Paulo.

Total Ocupação

quinta-feira, 21 de junho de 2018

torreira





torreira é nome
de mulher
feito terra

escuto a sua voz
a camaradagem
o ser completa

torreira é o mar
os barcos
as companhas

é o rio as gentes
os saberes
o pouco de tanto

o mais por belo
que seja
vazio de corpos
é paisagem

(torreira; safar redes; 2018)

https://ahcravo.com/2018/06/21/postais-da-ria-260/

quarta-feira, 20 de junho de 2018

terça-feira, 19 de junho de 2018

bem vindo à sua terra






bem vindo à sua terra
dizem-me quando

não sei desfazer este nó

prendem barcos
unem cordas
ligam gente
são raízes
os nós

mas como são frágeis
os nós humanos
como somos
sem nós

há nós impossíveis
de desfazer
pois há

(torreira; 2010)

https://ahcravo.com/2018/06/19/maos-de-mar-54/

sábado, 16 de junho de 2018

vêm devagar






vêm devagar os amigos
chegam pela mão da memória
por vezes tarde demais
partem depressa os amigos
olho-os como se ainda 
mas é tarde muito tarde
sei que partiram alguns
cada dia mais
enquanto eu vou resistindo
enquanto passear pelos dias
levo-os pela mão
e deixo-os convosco à conversa
nada mais posso fazer
(murtosa; regata do bico; 2007)
o falecido manuel vieira (valas)