segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

recuso-me




na areia inventar
a pedra

nas nuvens erguer
muralhas

nos pulsos fechar
grilhetas

quebrei todas grades
de todas as janelas

recuso-me a esperar
a morte

continuo a correr atrás
do vento

(torreira; porto de abrigo; 2013)

o falecido carlos aldeia e o balde com o caranguejo para as enguias

https://ahcravo.com/2018/12/03/postais-da-ria-278/