sexta-feira, 23 de março de 2012

Uma Estrada de Luz




UMA ESTRADA DE LUZ


Hoje estrelas perdidas,
recolheram-se antes da hora.
E eu, tão distraída,
não me dei conta da história.

Fingiam um pranto sem dor
as nuvens que lacrimejavam,
molhavam os canteiros em flor
e da lua, tadinha, zombavam;
no céu ninguém se entendia:
uma balbúrdia insustentável.

O sol chegou de mansinho
e pôs ordem na casa,
arrumou cada cantinho
com luz fez uma estrada:
um arco-íris de sonhos
numa floresta encantada.

Rogoldoni
02 09 2011
RL T 3 197 459