sexta-feira, 31 de maio de 2013

fala do velho moliceiro




fala do velho moliceiro


venho de onde
ter sido como tu
foi breve e belo

que te não espero
que parto antes
que te não quero
ver como eu hoje

estou onde
para ti
não desejo

(ria de aveiro; torreira)

http://ahcravo.wordpress.com/2013/05/31/fala-do-velho-moliceiro/