quarta-feira, 15 de maio de 2013

REFLEXÃO SOBRE O FEMININO, MASCULINO & A POESIA APÓS LER GIROLA


ME LEMBREI DE 3 POEMAS REFLEXIVOS MEUS APÓS LER O TEXTO: "Que os homens (não se irritem) DA CURITIBANA GIROLA... SEGUE-OS ABAIXO: 





"EU QUERO UMA MULHER 
Q SEJA MENOS !MPORTANTE 
DO Q O FUTEBOL DE DOMINGO,
 O CHURRASCO COM OS AMIGOS OU O JORNAL DE MANHA"
...........................................................

pra não dizer... que não falei de flores 

HJ EU QUERO SER MENOS !MPORTANTE
 DO Q O TRATO NUS CABELOS
 LA NO SALAO DE BELEZA 
AS BOLSAS Q TU CURTE COMPRAR/USAR 
MENOS !MPORTANTE DO Q 
AS UNHAS DOS PES OU O CALCANHAR 
!SSO SOL P/ T! SOL P/ T! AMAR. . .

 -c.p.b.p.jr:
 (O POETA-MATUTO-MARG!NAL !!!)
 VIII/XI/MMVI




Que os homens (não) se irritem

(Por Marcinha Girola)

Após a calorosa, tumultuada e difícil discussão balizada em um plano decenal cujo objetivo não era irritar as mulheres, me confiaram também a responsabilidade de uma possível versão masculina. E que os machos não se irritem por um ou mais itens descritos pelo sexo oposto. 

Se me permitem, dividirei em duas partes, sendo:

Parte 1 - O que as mulheres fazem e não deveriam fazer e os homens se irritam (ou não também)

1.1 Sabe aquela hora em que ele está ali sentado olhando quase que hipnotizado para aquelas mais de 40 pernas peludas correndo atrás de uma bola que chamam de jogo que apelidaram de futebol que passa na TV e você fala uma coisa e mais outra e mais a outra e ele não responde não olha não percebe e você começa a falar mais alto chegar mais perto e repetir e então manda àquele lugar e a muitos outros e nada acontece até que não mais que de repente ele geme solta um grunhido e berra um fila d'alguma coisa e novamente você continua tentando uma comunicação e num certo momento desiste de fazer papel de tola e dá o ultimato dizendo que se não lhe der ouvidos o sujeito vai ficar sem sexo nesta noite e a tal chantagem acaba não sendo suficiente para distrair os sentidos do bundão aumentando o buraco no sofá...?!
(A falta de pontuação é proposital, pois mulher fala desenfreadamente e tudo acontece ao mesmo tempo entre as sinapses dos neurônios delas, aqui, meninas, muito provavelmente eles não escutaram praticamente um absolutamente nadica de nada da histeria, pois quanto mais você fala, menos informação eles retém, e quanto mais eles dizem que mudaram, ainda são homens primitivos e passaram gerações apenas modificando os tipos, mas os costumes são os mesmos. Sintetizem: deixem o cara na frente da fogueira durante o futebol, reservem uns pares de loiras geladas para o momento, faça alguma coisa útil durante esse breve intervalo e após, ataquem pedindo e falando o que precisarem. Mas lembrem-se, uma coisa de cada vez, sempre situando os assuntos porque eles não conseguem fazer as mesmas ramificações... Além do que, o metabolismo já vai estar menos acelerado após a ingestão alcoólica. Muitos deles lerão apenas palavras soltas até aqui! E irão concordar somente com a parte que critica o feminino. Naturalmente normal.)

1.2 Você está insatisfeita porque ele não lhe dá atenção, porque ele olha pra outra na rua, na praia, na novela, na esquina, no boteco ou onde quer que tenha ou apareça uma mulher. Você se sente sozinha, sofre de TPM várias vezes no mês, quer atenção, quer abraço, quer carinho, quer menos sexo, quer amor, quer presentes, quer dedicação, cafuné, dormir abraçadinha, de conchinha, sem ronco, sem pum embaixo do cobertor, quer acordar com o café da manhã sendo servido na cama, acompanhado de uma rosa e mesmo com toda a conotação sexual desta flor, não vai exercitar o lado sexual do seu parceiro. A lista de situações e quereres é enorme, não é mesmo? Cresce a cada instante só não é explícita. E então, por causa de tudo isso e mais um pouco, existe uma sigla: DR, para Discutir a Relação. E todos os dias vocês discutem e não chegam a nenhuma conclusão, porque a mulherada quer que os homens adivinhem o que elas pensam, sentem ou querem e também o que elas não querem. Homens não entendem indiretas. "Ah, mas ele fazia as coisas antes..." 'Peraê', fazia o quê? Quando? Antes do quê? Se for o que estou pensando, é claro que faziam, mas entendam, definitivamente: conquistar é uma habilidade... com prazo de validade.

1.3 Ele sai: para jogar futebol na sexta, no sábado para beber com os amigos, no domingo para correr no parque, e no domingo para jogar sinuca, e na segunda ele trabalha, na terça ele trabalha, na quarta ele trabalha, na quinta ele trabalha, e sexta é futebol, e sábado... e assim sucessivamente. Ainda bem que ele tem vida própria, não é mesmo? Já imaginou se além de ir jogar o futebol, beber, correr, trabalhar, almoçar ele ficasse na dependência de uma mulher? Mas mulheres criam dependências, financeiras, emocionais, psicológicas e sociais, e cada vez menos, sexuais. Só saem com os namo-ridos, ficam em casa surtando que só ele se diverte, que elas fazem tudo (vamos tentar não melodramatizar demais, mas parece que esse é o padrão) e eles não dão valor. E elas choram, arrancam os cabelos, roem as unhas e os recebem a vassouradas neuróticas perturbadas.

E não adianta listar mais itens, já foi muita informação para uma pessoa só. E no fim das contas, eles aceitam tudo isso, ou porque lhes passa despercebido, ou porque sai mais barato manter um relacionamento constante, ou porque têm medo de ficar sozinhos, ou porque estão, de fato acomodados, ou ainda, porque a dependência de um compensa a dependência do outro. E a verdade é que com os homens não dá pra ficar fazendo rodeios na hora de falar, ou escrever, ou dizer, ou reclamar. Meninas, sejam simples, diretas e super objetivas. Conforme alguns exemplos citados na parte dois.

Parte 2 - Coisas que os homens não estão habituados a ouvir, muito menos ler

2.1 Ao sair para transar com uma mulher pela primeira vez, pare de perguntar: "Você prefere sexo carinhoso ou selvagem?" 
(Abrindo um parênteses dentro do parênteses, porque essa é uma observação importante se acaso os homens quiserem saber o motivo, embora o recado já tenha sido dado, mas como tem muita mulher lendo, com certeza, elas hão de concordar com os argumentos: 
1º Porque mulher não gosta que pergunte, além de que a noção de carinhoso e selvagem é tão subjetiva que mesmo com um resposta dela, o homem corre o risco de não acertar a dose.
2º Porque muitas vezes a mulher nem sabe o que ela gosta, ou, porque ela pode aprender a gostar de alguma coisa diferente, ou porque, por ser um homem diferente, pode causar uma sensação igualmente diferente - só não podemos, neste momento afirmar se para melhor ou pior, pois varia de criatura para criatura, seja ela femi ou masculina.
2º Porque a maioria das mulheres quer ter a sensibilidade descoberta e ser conduzida... Mas nada de empurrar a cabeça delas pros países baixos como se elas tivessem que ser submissas na hora agá.)

2.2 Antes de dar um tapa na bunda delas, naquela hora/posição, pergunte: “Você gosta de levar um tapinha?” E só bata depois de ouvir uma resposta afirmativa.
(Embora as pesquisas afirmem que ao levar um tapa na bunda durante uma relação sexual, a mulher tenha o desejo aumentado, isso não é regra, ou seja, não vale para todas as mulheres. Então, essa pergunta pode e muitas vezes, deve ser feita antes do procecimento.)

2.3 Algumas mulheres são ingênuas de verdade, outras são mais lentas e ainda têm aquelas que não entendem as piscadinhas de canto. Portanto, tenham uma lista de tipos e formas e jeitos de chegar/cantar/avançar em uma mulher.

2.4. Existe muita mulher igual, no corpo, no jeito, no comportamento, que tolera tudo, mas também existe a mulher independente. Não sabe o que é isso, fique longe.
(E agora, o parênteses é para aqueles homens carentes... Mulher independente quer distância de gente reclamona, chorona, cuja vida está sempre indo de mal a pior. Também não vai querer ficar abraçadinha depois de uma transa e se ela recusar o segundo convite é porque seu desempenho não foi lá aquelas coisas, ou então, o indecente falou algo que não devia ou não deu conta do recado a começar pelo beijo. Tentou uma segunda investida e não conseguiu, esqueça. Um abraço. Parte pra próxima latinha, quem sabe ache a sua sorte.)

E tem tantas e certas outras coisas que não adianta dizer, pois não vão mudar. E que os homens (não) se irritem, e as mulheres se espertem e também (não) se irritem ainda mais... Então, a melhor saída é encerrar o texto por aqui... sem mas, nem mais, nem menos.



ex-plic-ação


CARO LE!TOR, SE HJ ACORDE! EU NOSTALG!CO
NAO SE! TE D!ZER SOL SE! Q LOGO CEDO
DEBULHE! A OUV!R CANÇOES COT!D!ANAS DO NELSON GONÇALVES, ALTEMAR DUTRA & DO WANDER WILDNER... !SSO ME !NSP!ROU PROSAS COT!D!ANAS D!GO !SSO QUANTO AO ULT!MO POEMA:
"pra não dizer que não falei de flores"
SER ELE APENAS 1 CONTRAPONTO A 1 OUTRO POEMA FE!TO Q D!VAGARA SOBRE AS BANAL!DADES  DA V!DA MASCUL!NA. . .


"EU QUERO UMA MULHER / Q SEJA MENOS !MPORTANTE / DO Q O FUTEBOL DE DOM!NGO / O CHURRASCO COM OS AM!GOS / OU O JORNAL DE MANHA".


-!SSO Q FORA MAL !NTERPLETADO OU TACHADO DE MACH!STA CO!SA Q O TEXTO NAO E. E S!MPLESMENTE A S!MPL!F!CAÇAO DA BANAL!DADE HUMANA ASS!M COMO NO TEXTO + RECENTE: "O CABELO, BOLSAS, UNHAS-H!DRATAÇÃO". CO!SAS FUTE!S, MAS Q TEM SENT!DO Y EMBELEZA O UN!VERSO FEM!N!NO. . .

Y COMO D!R!A O POETA
Q ESSA M!NHA LOUCURA 
HJ SEJA PERDOADA
MEU CARO/NOBRE/LE!TOR
.

-c.p.b.p.jr:
(O POETA-MATUTO-MARG!NAL !!!)
XIII/XX/MMVII - XV/V/MMXIII