quinta-feira, 21 de novembro de 2013

GOROROBA LITERARIA VIII



Vejo.
Ouço.
Cheiro.
Provo.
Sinto.
Três letras e um acento.

Em teu semblante
Me sinto órfão
Me sinto dono
Eu minto
Me sinto Sá
Contigo, junto
Contigo, Nós.

Entre as muralhas
intransponíveis da indiferença
Tento me libertar da incerteza
e nesse descompasso.
Me prendo a certeza
do não viver senão
em tua existência.

A NATUREZA E TAO
L!NDA SORR!NDO
POR TRAZ DA JANELA
AZUL. . .
...TE FODE  POETA !!!
A LUA!NDANÇA
ALCOOL!ZADA
NA POÇA DE LAMA
O BEM-TE-VI CANTA JR:
Y O MEU SERTAO
CONT!NUA TAO SECO
QUANTO A PORRA
D'M !C!BERG. . .
+ HA UMARARA
Q DEVORAR!A
TAL QUAL O DJAVAN
A CAETANO VELOSO !!!

Que me desculpe Sócrates,
Eu sei que sei
Que sinto. sentimos
Que quero. Queremos. 
Então viva ! 
vida...

Senão fosse o que basta?
Basta a si mesmo...

Já estou com saudades?
Já estou com saudades !!!

Cigarro matinal
O que eu sinto, não cabe
em mim. Não foi construído
por mim. Então porque
caberia. Foi por nós,
somos nós
seremos nós e ponto,
Sem paragrafo. Já
que este eu deixo
para os que não
se permitem.

Basta saber que
estou com saudade
Principalmente de meu
cigarro matinal !!!

A minha maneira de acompanhar
O passo longo da vida
É andando miudinho...

PO!S DENTRO DO ROLO
SA! 1 F!O
ESTEND!DO AO VAZ!O
-LE!O VERSOS DE LUNA 
Y TE D!GO SER
A P!NGA Q ENXARCA
O TEU COPO DE P!NGA
A LAMA Q CLAMA
NA TUA CAMA
Y O VELHO LOBO DO
MAR U!VANDO P/ LUA
SOL 1 OUR!SCO COMO
ESP!NHARA ESP!NHADO 
NO CORAÇAO
CALOSECOS
DA RAZAO
!
!
!

-MIKHAIL GORBACHIOV
-VLÁDIA MEDEIROS
-GETÚLIO FERREIRA
-J. MARCELO BARBOSA
-EVIO MARCOS
-ZÉ BARACHO
-c.p.b.p.jr: