quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

alfredo amaral

alfredo amaral

queria ter palavras para ti
meu amigo
mas que palavras podem embrulhar
o que sinto
o que me sinto diante de ti

coisa pouca
depois de te conhecer
de te saber assim
enorme
depois de te ter conhecido
criança aos pés de tua mãe
na areia a olhar o mar
onde agora homem

há amigos
que nos dão vida
o prazer de ter cá estado
os ter conhecido
e nos terem deixado entrar
no seu convívio

obrigado por existires
alfredo

(torrreira; companha do marco; 2010)

http://ahcravo.wordpress.com/2014/02/06/alfredo-amaral-2/