sexta-feira, 7 de março de 2014

não digas nada


(o lançar da cabrita)


não digas nada
queda-te onde
olha apenas
sente tudo
sente

o silêncio
por dentro
enche-se de
palavras
que
nunca dirás
porque nada dirão
do que viste

depois parte
não digas o como
não o saberás
diz que venham
tão só isso

não digas nada

(ria de aveiro; torreira; cabrita alta)

http://ahcravo.wordpress.com/2014/03/07/nao-digas-nada/