quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

digo



velejar é preciso


postais da ria (118)


digo

a limpidez das palavras
o serem assim
todas para todos

não quero explicar a luz
o princípio do mundo
sequer o porque estou vivo
não é esse o meu intento

dou-te um copo de água
sem corantes nem conservantes
para que mates a sede
sem preocupações de dicionário

o mais são outras navegações

(torreira; regata da bateiras à vela; s. paio; 2014)

http://ahcravo.com/2015/12/03/postais-da-ria-118/