segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

as mãos que não vês






mãos vazias
esculpidas pelo cinzel
do tempo

mãos de não ter havido
herança basta
apelido sonante

mãos salgadas
de tanto mar tanto suor
tanto serem

mãos com voz
mãos nossas ignoradas
mãos silenciadas

mãos mãos mãos
quantas na mesa o peixe
a carne o pão o vinho

mãos com rosto
mãos mãos mãos

olha as mãos
que não vês

(torreira; 2013)

https://ahcravo.com/2017/02/27/maos-de-mar-13/

as mãos do agostinho trabalhito (canhoto)