sexta-feira, 16 de março de 2018

as mãos





as mãos
chegam pela manhã
a carícia

quanto partem
dizem em silêncio
a dor de

as mãos que dei
não esperavam nada
nem o que recebi

poucos são os
finais felizes

(torreira; 2016)

https://ahcravo.com/2018/03/16/maos-de-mar-49/

o alar das mangas