quinta-feira, 8 de março de 2018

cacilda




escrevo devagar
o teu nome
em cada letra
bebo o mar

cacilda és uma gamelas
filha do ti chico
irmã do cipriano

cacilda
sal escamas cordas redes
norte areia
por vezes peixe

cacilda
o sorriso as palavras
poucas o corpo entregue
à faina

cacilda
és MULHER
do mar

(torreira; 2013)

https://ahcravo.com/2018/03/08/cronicas-da-xavega-238/