terça-feira, 22 de maio de 2018

talvez da ternura





talvez a ternura
ti luísa

escrevo com os olhos
ti luísa

da calada a conheci
da nortada mais tarde

falar consigo
é ouvir estórias

tenho saudades
ti luísa
de si e do mar

talvez da ternura
ti luísa talvez

(torreira; 2005)

https://ahcravo.com/2018/05/22/rostos-da-torreira-1/