segunda-feira, 25 de junho de 2018

Mistério do Amor





Amada! Queria que tu me falasses do mistério do amor
Na noite sob o manto estrelado, vislumbrando o infinito
Através dos teus sorrisos, enquanto te declamava meu amor
Amada! Queria que tu me beijasses e me fizesses sonhar
E no meu caminho — tu! — minha inspiração
Que é mais sublime que a lua, onde vivem os apaixonados
Nua, simples, revestida de paixão
Tu és impossível de resistir — ah! Que vício doce!
Poder te amar em meio ao desejo sem fim
Sem pudor, sem limite...

E minha alma ao lado da tua só encontra paz nos teus abraços
No teu beijo ardente dos amantes — perdi-me
Encontrei-me no teu coração
E, no entanto, se tu tivesses ouvido em meu silêncio uma voz
De amor, uma simples voz perdida no eco dos tempos...
Falando das alegrias e penas da vida que eu tive
Mas, em teus braços cicatrizei minhas feridas
E nossas juras eternas de amor, revestidas pela nossa paixão
Envoltas em música, floresceram como os jardins
Em uma primavera sem fim
Que iluminou a face do poeta!