quinta-feira, 8 de novembro de 2018

santa ignorância





espanta-me a ignorância
dos que sábios se dizem

predicando asneiras
como se verdades porque
por si proclamadas

assusta-me a velocidade
com que o erro se propaga
pela mão desta gente

o que foi já não é
santa a ignorância
que constrói os dias

(torreira; 2011)

o sacudir do saco

https://ahcravo.com/2018/11/08/cronicas-da-xavega-272/