terça-feira, 12 de novembro de 2019

Uma Poesia Para Raul - II



São aproximadamente vinte horas e quarenta minutos!
Quanto tempo falta para você me conhecer?
Saber que eu sou um poeta de "mentira"!
Fico iludido, querendo achar o verso perfeito...
As contas sobre a mesa, o café ralo, o pão dormido;
E eu sonhando em ser poeta!?
Sem o dinheiro da passagem, sem cartão de visitas
Não tenho roupas bonitas e nem amigos importantes
Apenas o meu velho dicionário de sebo
Os meus velhos livros e minha alma que delira
Talvez eu entre na Academia Brasileira de Letras
Afinal, fazem pacotes turísticos para o Rio!
Sou um poeta de "mentira", mas porque está dor não passa?


Manoel Hélio Alves é poeta, natural de Macarani, Bahia.

19 comentários:

  1. Olá!

    Aguardo o seu comentário sobre a minha segunda poesia que fará parte do meu livro: Uma Poesia Para Raul.

    Obrigado!

    Manoel Hélio
    poeta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que lindo! Lendo sinto saudades do tempo das pesquisas na biblioteca...do cheiro dos livros em cada corredor. As vezes vemos tantas mentiras pelo mundo e você é um poeta de verdade...que fala do cotidiano com amor e simplicidade. Deus te abençoe sempre querido amigo de alma generosa. Bj no seu coração.

      Excluir
    2. Muito boa a sua poesia Manoel. Nós faz refletir sobre a vida.
      Samuel Araújo.

      Excluir
  2. Oi, consegui vê a intenção do penúltimo verso. Mas, mesmo assim o achei meio vago. Será, talvez, que foi a exclamação?!

    ResponderExcluir
  3. Poeta e amigo Manoel,

    Essa sua poesia nos levas muito a interagir com o autor através da nossa imaginação...Questionamentos que nos leva a pensar! Gostei desta sua elaboração poética. ��

    Abraços no seu ❤

    Poetisa
    Alessandra Brander

    ResponderExcluir
  4. Muito bom!
    Ótima maneira de expressão, e também a total abertura para interagirmos com o autor 🌻

    ResponderExcluir
  5. Muito bom Manoel, barabens.
    Cida Colen.

    ResponderExcluir
  6. Wow! Poeta Baiano, meu amigo Manoel Pessoa... Você mente tão completamente que chega a fingir que é mentira. Vou aí com meu menino visitar seus versos e lhe dar um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Alba pelo carinho! Vocês são bem-vindos sempre!

      Excluir
  7. Amigo Manoel, o primeiro poema eu classifiquei como delicado e belo (e meu comentário ficou como "anônimo"kkk). Este, agora, eu classifico como desconcertantemente simples e profundo... Parabéns!

    ResponderExcluir