quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

Uma Poesia Para Raul - XVI



Amor imenso...
Salário mínimo...
Amor eterno...
Salário temporário...
Amor alimenta...
Salário mata...
Contudo baby...
Uma pepsi matinal... 
Para sentir seu sabor...
Um pãozinho com manteiga... 
Que luxo!
Uma coca-cola noturna... 
Sonhos delirantes...
Um pãozinho com manteiga... 
Que alívio!
Portanto...
É tudo que tenho direito... 
No meu país,
Com um salário tão mínimo e,
Um amor tão imenso...


Manoel Hélio Alves, é poeta, natural de Macarani/Bahia, e mora há muito tempo em São Bernardo do Campo/São Paulo.

Conheça o Projeto: Uma Poesia Para Raul no Facebook clicando AQUI.

7 comentários:

  1. Tantas polaridades. Éramos felizes com o pouco que era tudo que precisávamos. Bebo da poesia que me alimenta como este meu amor de mãe que nutre meu filho e minha própria existência.

    ResponderExcluir
  2. Benilton José Moreira27 de fevereiro de 2020 21:00

    Boa noite, Manoel Hélio!
    Isto retrata bem a situação dos Professores da rede estadual de São Paulo. Salário mixu e amor à profissão! Parabéns, achei excelente!

    ResponderExcluir
  3. Adorei a sacada. Parabéns amigo por colocar uma realidade que demonstra que mesmo na falta de tudo o amor ainda prevalece.
    Sucesso sempre!

    ResponderExcluir