sábado, 18 de maio de 2013

vitor caravela, bota!





vitor caravela

passamos, meu amigo
passamos todos
alguns porém
deixam marcas fundas
na areia
no olhar o mar
no resistir

passamos, meu amigo
passamos todos
mas ficamos com os que ficam
neste tempo embalado
pelas ondas
voadas nos gritos das gaivotas

passamos, meu amigo
passamos todos
tu
tu foste à frente de muitos
por isso
nós

nós os que ainda por aqui andamos
sabemos o teu nome
conhecemos-te o corpo
e dizemos:

é tempo de mar vitor
bota!


(torreira; companha do marco; 2009)