segunda-feira, 10 de março de 2014

estória da ria




jim

esgota-se o gesto
no movimento
suspende-se a mão
no instante

a voz
queda-se por onde
os amigos
quem passa

quem sabe
das horas a
largar
alar
safar
arrumar?

feitas
as contas
a paga
não chega
para

partes e
são de mar
do alto
os dias de pão
que trarás
que comerão

(ria de aveiro; torreira; porto de abrigo)

http://ahcravo.wordpress.com/2014/03/10/estoria-da-ria/