quarta-feira, 4 de junho de 2014

mãos de mar


xávega, o aparelhar das redes


como se criança
a rede pelas mãos
guiada e acarinhada

amor outro desta vida
de mar feita

como se mulher
abraçada
amantes antigos
de muito juntos serem
entrega-se 

juntam-se
onde a vida se faz
aí se quedam
se reencontram
e são

mãos de rede
mãos de mar
de amar

mãos

(torreira; companha do marco; 2011)

http://ahcravo.wordpress.com/2014/06/04/maos-de-mar/