quinta-feira, 5 de março de 2015

longe

a massa do massa


crónicas da xávega (52)


longe


fugir com o tempo
na algibeira
levar lá bem no fundo
a criança

uma onda sorri em espuma
parte em paz
beijou a areia e morreu

não compliques
a beleza
das coisas simples

(torreira; companha do marco; 2013)

https://ahcravo.wordpress.com/2015/03/05/cronicas-da-xavega-52/