terça-feira, 7 de novembro de 2017

iludi-me





da estrada larga
dos luminosos caminhos
infinitamente breves
o maior está feito

o sonho a ilusão
aquilo que me fez correr
hoje nada mais que memória

olho para tudo
com o cansaço de ter feito
sem saber se algo feito foi

tenho a sensação de deixar
tudo como era
faz bem perder as ilusões

sempre me senti barco
mas iludi-me com o porto

iludi-me

(torreira; 2016)

o arrumar das redes da solheira

https://ahcravo.com/2017/11/07/postais-da-ria-227/