quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

até um dia







como se um filho
a rede nos braços

a vida ganha-se
não é oferecida
a mim não

a areia sob os pés
cede prende
pesados passos

o sol ainda não
e o arrais
deu ordens de mar
chego

chego e faço minha
esta praia
onde venho ao mar
buscar o pão

até um dia

(torreira; 2012)

https://ahcravo.com/2018/01/17/cronicas-da-xavega-228/