quinta-feira, 17 de maio de 2018

a fuga ideal






o poema
dobrou-se sobre si
olhou-se pensou-se
disse-se

o poeta deitou-se
adormeceu coberto
de palavras

dormir não é
o melhor remédio

fechar os olhos
é viver por dentro
a fuga ideal de ser

(torreira; 2010)

https://ahcravo.com/2018/05/17/cronicas-da-xavega-253/